O Potencial Medicinal da Hortelã-Pimenta

A hortelã-pimenta apresenta um potencial imenso como fonte de bioativos naturais para produtos promotores de saúde nas indústrias alimentícia, farmacêutica e cosmética. Seu óleo essencial e extratos exibem diversas propriedades medicinais, desde alívio da dor até conforto gastrointestinal, proteção antioxidante e ação antimicrobiana. Além disso, é altamente relevante para aplicações tópicas e cuidados com a pele

Mentha é um gênero de plantas pertencente à família Lamiaceae. Amplamente distribuídas pelas regiões temperadas do mundo, as diversas espécies desse gênero tem sido utilizadas como ervas medicinais na medicina tradicional por milhares de anos. O hortelã-pimenta (Mentha piperita), uma de suas espécies mais populares, é uma erva perene que resulta do cruzamento entre Mentha spicata e  Mentha aquatica.

A hortelã-pimenta possui um potencial imenso como fonte de bioativos naturais para o desenvolvimento de produtos voltados à saúde nas indústrias alimentícia, farmacêutica e cosmética. Seu óleo essencial e extratos exibem uma ampla gama de bioatividades benéficas, tornando-a uma candidata versátil para abordar várias questões.

Composição Química

  • Óleo essencial rico em mentol, mentona, limoneno, cineol e outros monoterpenos e sesquiterpenos.
  • Extratos contêm diversos compostos fenólicos como ácido cafeico, ácido rosmarínico, eriocitrina e derivados de luteolina.

Atividades Biológicas

  • Antioxidante
  • Antimicrobiana
  • Anti-inflamatória
  • Anticâncer
  • Antiviral
  • Antialérgica
  • Anti-hipertensiva
  • Analgésica
  • Propriedades digestivas

O mentol, principal componente do óleo essencial de hortelã-pimenta (OEH), atua por meio da ativação do receptor TRPM8. Isso desencadeia uma cascata de efeitos, incluindo alívio da dor, redução da coceira e descongestionamento das vias aéreas. Um estudo de 2014 publicado em The Journal of Headache and Pain demonstrou a eficácia do OEH inalado na redução da intensidade e duração da dor de cabeça, destacando seu potencial no manejo da dor.

Além do mentol, a composição química diversificada do OEH, incluindo os monoterpenos e compostos fenólicos, contribui significativamente para suas propriedades anti-inflamatórias e antioxidantes. Pesquisas sugerem que a aplicação tópica pode aliviar condições inflamatórias como dores musculares e artrite, conforme evidenciado por um estudo de 2013 que obteve resultados positivos para o OEH no tratamento da dor no joelho pós-operatória.

O sistema digestivo também pode se beneficiar do OEH. Suas propriedades antiespasmódicas relaxam o músculo liso no intestino, oferecendo alívio de inchaço, cólicas e sintomas da síndrome do intestino irritável. Uma revisão Cochrane de 2008 concluiu que o OEH é moderadamente eficaz no manejo dos sintomas da Síndrome do Intestino Irritável (IBS), com pesquisas em andamento para otimizar seu uso.

Ensaios clínicos têm explorado o potencial do OEH em vários contextos. Por exemplo, um estudo de 2023 realizado na Índia investigou sua eficácia na redução de náuseas e vômitos induzidos por quimioterapia, com resultados preliminares promissores. Outro ensaio em andamento nos Estados Unidos avalia a eficácia do OEH no manejo de sintomas de rinossinusite crônica.

Um estudo duplo-cego, controlado por placebo, de 2018 com 24 adultos saudáveis constatou que doses mais altas de óleo essencial de hortelã-pimenta com alto teor de mentol melhoraram o desempenho em tarefas cognitivas exigentes e reduziram a fadiga mental 1-3 horas após o uso. Embora os mecanismos e os efeitos a longo prazo necessitem de mais investigação, isso sugere que o OEH tem benefícios potenciais para aprimoramento cognitivo e merece mais pesquisas.

Saúde da Pele

O óleo essencial de hortelã-pimenta apresenta vários benefícios potenciais para aplicações na pele, tanto em cosmetologia como em dermatologia, tornando-o um excelente aliado para uma pele saudável.

Ação Anti-inflamatória: O OEH possui propriedades anti-inflamatórias, reduzindo de forma eficaz a coceira, vermelhidão e descamação em pacientes com eczema e psoríase.

Atividade Antimicrobiana: Monoterpenos no OEH, incluindo limoneno e cineol, exibem notáveis propriedades antimicrobianas. Pesquisas sugerem que o OEH inibe o crescimento bacteriano associado à acne, potencialmente reduzindo a formação de lesões e promovendo uma pele mais clara.

Promoção da Cicatrização de Feridas: Os efeitos analgésicos do OEH, mediados pela ativação do receptor TRPM8 induzida pelo mentol, oferecem alívio da dor e sensação de resfriamento para a pele irritada e lesionada. Além disso, os ácidos fenólicos do OEH, como o ácido cafeico, aprimoram a cicatrização de feridas e minimizam a formação de cicatrizes.

Capacidade Antioxidante: O potencial antioxidante do OEH vai além da proteção celular geral. Ele atua especificamente no colágeno, proteína estrutural da pele, potencialmente estimulando sua produção e combatendo danos causados pelos radicais livres. Pesquisas indicam o potencial do OEH na redução de rugas e rejuvenescimento da pele.

Em conclusão, a hortelã-pimenta emerge como uma promissora medicina natural. Evidências científicas e ensaios clínicos em andamento abrem caminho para sua integração responsável nas práticas de saúde. Como qualquer composto potente, cautela é fundamental. O OEH pode irritar a pele sensível e as membranas mucosas, exigindo diluição adequada e indicação correta de uso. A ingestão, especialmente em doses elevadas, pode ser perigosa. É crucial consultar um profissional de saúde antes de incorporar o OEH em sua rotina de saúde e bem-estar para resultados seguros e positivos.

Referências

  • Bakkali, M., Averbeck, S., Zhiri, A., & El-Gharrassi, I. (2008). Antibacterial and antifungal properties of essential oils from two Moroccan Mentha species (M. piperita and M. viridis). Journal of Essential Oil Research, 20(3), 146-150.
  • Göksu, S., Gedik, N., Özcan, Z., & Yorgancioglu, Z. (2014). Efficacy of inhaled peppermint oil on episodic tension-type headache: a randomized, double-blind, placebo-controlled study. The Journal of Headache and Pain, 15(4), 84.
  • Hudz, N., Kobylinska, L., Pokajewicz, K., Horčinová Sedláčková, V., Fedin, R., Voloshyn, M., Myskiv, I., Brindza, J., Wieczorek, P. P., & Lipok, J. (2023, November 6). Mentha piperita: Essential Oil and Extracts, Their Biological Activities, and Perspectives on the Development of New Medicinal and Cosmetic Products. Molecules, 28(21), 7444. https://doi.org/10.3390/molecules28217444. PMID: 37959863; PMCID: PMC10649426.
  • Kennedy, D., Okello, E., Chazot, P., Howes, M. J., Ohiomokhare, S., Jackson, P., Haskell-Ramsay, C., Khan, J., Forster, J., & Wightman, E. (2018). Volatile Terpenes and Brain Function: Investigation of the Cognitive and Mood Effects of Mentha × Piperita L. Essential Oil with In Vitro Properties Relevant to Central Nervous System Function. Nutrients, 10(8), 1029. https://doi.org/10.3390/nu10081029
  • Kim, E. J., Kim, H. J., Jung, S. Y., Moon, B. J., Lee, S. H., & Kim, B. T. (2016). Essential oil of Mentha piperita reduces chronic pruritus: double-blind, randomized, placebo-controlled trial. The Journal of Applied Research, 8(43), 19-22.
  • Kim, H. J., Moon, B. J., Jang, I. H., Kim, M. Y., Han, J. M., & Kim, H. J. (2022). Effectiveness of peppermint oil gel on chronic neck pain in office workers: a randomized, double-blind, placebo-controlled trial. Complementary Therapies in Medicine, 66, 102713.
  • McKay, D. L., & Blumberg, J. B. (2006). A review of the bioactivity and potential health benefits of peppermint tea (Mentha piperita L.). Phytotherapy Research, 20(8), 619–633. https://doi.org/10.1002/ptr.1936
  • Patapoutis, D., & Talavera, K. (2019). TRPM8-mediated sensations and protective responses against airway cold. Cold Spring Harbor Perspectives in Biology, 11(8), a034253.
  • Sharifi-Rad, M., Momenimojarad, Z., & Salehi, P. (2018). Phytochemical analysis and antioxidant, antimicrobial and anti-inflammatory properties of essential oil from Mentha piperita L. leaves. Avicenna Journal of Phytomedicine, 8(2), 377-387.
  • Zhao, H., Ren, S., Yang, H., Tang, S., Guo, C., Liu, M., Tao, Q., Ming, T., & Xu, H. (2022). Peppermint essential oil: its phytochemistry, biological activity, pharmacological effect and application. Biomedicine & Pharmacotherapy = Biomedecine & Pharmacotherapie, 154, 113559. https://doi.org/10.1016/j.biopha.2022.113559

Escrito por: Leticia Dadalt, PhD: Bióloga, apaixonada pela ciência da vida, traz uma bagagem acadêmica robusta para a arena da educação canábica. Sua jornada é dedicada a compartilhar conhecimento, quebrar estigmas e abrir caminhos para que mais pessoas possam explorar os benefícios terapêuticos dessa planta incrível.

Com sede no Vale do Silício, somos líderes em biotecnologia para suplementação nutricional, com certificado de boas práticas em manipulação pela regulamentação dos Estados Unidos. 

Alopecia

A alopecia, ou queda de cabelo, é uma condição que afeta milhões de pessoas no mundo e impacta muito a autoestima. Estudos sugerem que o Sistema Endocanabinoide exerce um papel crucial no controle capilar, atuando através dos receptores CB1 e CB2 e também dos receptores TRPV e PPAR como moduladores do crescimento capilar, abrindo caminho para novas abordagens terapêuticas na alopecia.

Leia mais »

Câncer de Pele

O câncer de pele é uma condição preocupante e cada vez mais comum em todo o mundo. Caracterizado pelo crescimento anormal das células da pele, pode se manifestar de diversas formas, sendo os tipos mais comuns o carcinoma basocelular, o carcinoma espinocelular e o melanoma. A exposição excessiva aos raios ultravioleta (UV) do sol é o principal fator de risco para o desenvolvimento do câncer de pele, destacando a importância da proteção solar e da realização de exames regulares da pele para detecção precoce. Embora geralmente tratável se diagnosticado cedo, o câncer de pele pode se tornar grave se não for tratado adequadamente, destacando a necessidade de conscientização e prevenção. Avanços recentes nas pesquisas apontam o sistema endocanabinoide como potencial alvo no combate ao mais agressivo dos cânceres de pele, o melanoma.

Leia mais »

Óleo de Semente de Cânhamo – Cuidado Natural com a Pele

O óleo de semente de cânhamo é uma fonte rica de ácidos graxos essenciais, incluindo ômega-3 e ômega-6, que podem beneficiar a saúde da pele. O óleo de semente de cânhamo pode ser utilizado como hidratante, adicionado a produtos de cuidados com a pele ou consumido como suplemento alimentar para melhorar a saúde da pele de dentro para fora.

Leia mais »